Quantas vezes você deixou de fazer algo que planejou por muito tempo porque não conseguiu estabelecer prioridades? Independente de qual âmbito da sua vida a falha desse planejamento afetou, é importante saber que estabelecer prioridades é algo que precisa de uma grande análise, de forma que seja possível observar aonde realmente se deseja chegar.

Nos dias de hoje fica cada vez mais difícil manter as prioridades, especialmente em razão do “pouco tempo” disponível. Trabalho, estudos, academia e problemas rotineiros são os principais motivos. Lidar com tudo isso e ainda encontrar tempo para outras atividades propostas, como fazer uma pós-graduação, começar o inglês e separar um dia para cuidados pessoais, pode parecer algo impossível. Mas é importante, neste momento, dar o primeiro passo e planejar as metas a longo prazo – do ano e do mês –, e as de curto prazo – da semana.

Especialistas da área da saúde já comprovaram que planejar a rotina pode auxiliar no processo de incorporação de hábitos saudáveis, no sono, na sensação de bem-estar e na aquisição de maior qualidade de vida. Isso porque o planejamento proporciona segurança naquilo que se está fazendo. Mas para que você consiga sentir isso é necessário aprender a forma correta de estabelecer as metas, de modo que elas não se desfaçam com o tempo.

Planejamento anual

A primeira atitude necessária para um bom planejamento anual é estabelecer metas específicas. Emagrecer, por exemplo, não é uma meta específica, pois pode gerar várias interpretações. Um modelo de meta específica é: emagrecer cinco quilos. Isso porque quando você define a quantidade, sabe aonde pretende chegar.

Para conseguir entender melhor as suas metas e aumentar as chances de sucesso, comece entendendo a natureza delas, para isso, responda as seguintes perguntas:

1 – Qual é a minha meta?
2 – Como ela mudará a minha vida?
3 – O que devo fazer para concretizá-la?
4 – Por que a estabeleci na minha vida?
5 – Quanto tempo será necessário para alcançá-la?

Com essas respostas, você conseguirá saber o que realmente está buscando, qual o caminho para alcançá-las e quais os impactos na sua vida. Especificar as metas promove uma visão ampla de todas as etapas e ajuda a calcular o tempo gasto para o alcance delas. Quando esse processo é feito, as chances de desistir diminuem, porque você consegue analisar se isso que você sonha, neste momento, é o que realmente quer.

Se você prefere fazer por quadrimestre, separe um dia, de preferência em janeiro, maio ou setembro, para fazer o seu planejamento quadrimestral – que não é tão longo, mas demanda tempo. Antes de colocar no papel as metas, pense e adapte-as conforme a sua realidade atual. Por exemplo, se a sua meta é reformar a casa, mas, ao mesmo tempo, você deseja fazer uma viagem internacional. Neste caso, é preciso parar para analisar o que é prioridade para você naquele momento, pois você pode conseguir até fazer as duas coisas, no entanto, talvez não seja de forma satisfatória financeiramente. Busque sempre adaptar o seu planejamento de acordo com a sua realidade.

Uma dica: No seu planejamento anual, tente não focar somente nas conquistas materiais, tente também colocar metas pessoais, de relacionamento, espirituais e profissionais. Deste modo, você conseguirá enxergar todos os ramos da sua vida, até aqueles que talvez estejam esquecidos.

Planejamento mensal

Considerado menos árduo que o anual, o planejamento mensal é essencial para evitar aborrecimentos na rotina, porque é ele que determina o que será feito a médio prazo. Nele, a organização é feita através de uma programação do que deve ser realizado no mês. Para torná-lo mais usual no processo de planejamento de metas, é importante considerar todos os dias da semana, especialmente, os sábados e domingos. Utilize os sábados e domingos para estabelecer ações mais leves, como ler um livro, fazer uma caminhada, meditar, planejar a semana ou até passear com os pets.

Uma dica: Dê uma boa visibilidade para o seu planejamento mensal, pois é a partir dele que você estabelecerá as ações semanais. É importante colocar no planejamento mensal informações relevantes, que você já sabe que irão acontecer, como uma prova, uma festa de aniversário e/ou um casamento. Além de colocar o nome do evento, adicione no planejamento mensal informações relacionadas ao planejamento dele, como por exemplo a compra de um presente ou de uma roupa nova para a ocasião. Quanto antes você se planejar, menor é a probabilidade das coisas darem errado.

Planejamento semanal

O planejamento semanal é o mais leve dos três tipos de planejamento, pois é ele quem determina quais ações serão realizadas rumo ao alcance das metas maiores, que foram estabelecidas no planejamento anual e mensal.

Nele são colocadas informações sobre a rotina, desde as mais importantes até as mais simples. O planejamento semanal consiste em uma parte do seu cérebro, pois é ele que não deixará você esquecer as demandas da semana, como buscar a roupa na lavanderia, agendar um médico ou até fazer compras.

Para um bom planejamento semanal é importante, em primeiro lugar, estabelecer horas e não horários. Um dos grandes erros no processo de planejamento é que as pessoas deixam de considerar que vários imprevistos podem ocorrer durante a rotina. Como, por exemplo, quando ocorre um engarrafamento no trânsito e você se atrasa para um compromisso pessoal ou profissional.

Por isso, neste caso, o mais indicado é deixar de estabelecer horários e, sim, horas livres (e condizentes com a sua rotina) que podem ser utilizadas para dar andamento na sua meta. Para isso, coloque no seu planner quanto tempo será dedicado para cada ação.

Uma dica: Observe os seus objetivos diários, avalie a sua performance diante deles e questione se você está no caminho que deseja. Caso esse não seja o caminho que estima, ajuste o seu planejamento de acordo com o que tem interesse naquele momento.

Algo importante durante o planejamento semanal é separar um dia da semana, de preferência no domingo ou na segunda, para colocar tudo que é preciso ser feito naquela semana. Feito isso, escolha uma cor de caneta que será usada para as ações que foram concluídas, outra para aquelas que estão pendentes. Deste modo, você não fica perdido no seu próprio planejamento.